Vamos lutar?

19/05/2010 16:54

E você já brigou hoje? Todos os dias vivemos em confrontos diretos com várias desafios, tentações e até pessoas. Quantas vezes aquela vontade de bater em alguém, ou quebrar alguma coisa na esperança de aliviar aquele sentimento de ira que controla o nosso corpo e mente em alguns instantes. Não se martirize isso é normal faz parte do ser humano ter medo do desconhecido e querer aceitar uma provocação, o importante é conseguir lutar contra estes sentimentos impulsivos que muitas vezes nos entregamos e temos noções de nossos atos só após perceber as consequências. E gostaria de saber se uma briga realmente vale a pena, afinal, na maioria das vezes, basta um pedido de desculpas, um gesto ou apenas o tempo para se “esquecer” da briga. Quem nunca errou e precisou/quis mais uma chance para concertar a mancada que fez? Várias pessoas que falei sobre isso que haviam brigado com amigos de longa data um morava na casa do outro desde pia brigaram um dia, e ambos pensaram a mesma coisa: “-Não tem dar outra chance meu!” Eu não me refiro a sair de mãos dadas por ai cantarolando com quem tu brigou, mas que se respeitem o suficiente para que se cumprimentem e não falem mal um do outro pelas costas afinal as marcas sempre ficam (as vezes arranhões e outras cicatrizes) contudo existem remédios com os quais podemos se curar. Por isso quero propor o seguinte quando for brigar/discutir com alguém imagine nas concequências e se o motivo vale a pena das coisas que virão depois de perder a cabeça.

Me lembrei de um texto que se encaixa bem no contexto dessa postagem:

“Certa vez, havia um menino que tinha um temperamento muito difícil.
Seu pai deu-lhe um saco de pregos e disse-lhe que, a cada vez que perdesse a paciência, pregasse um prego na cerca localizada nos fundos de sua casa.
No primeiro dia o menino pregou 37 pregos na cerca.
Então foi diminuindo gradualmente.
Ele descobriu que era mais fácil conter seu temperamento do que pregar pregos na cerca.
Finalmente chegou o dia em que o menino não perdeu mais a paciência.
Ele contou isso ao seu pai, que sugeriu que agora o menino tirasse um prego da cerca após cada dia em que ele conseguisse controlar o seu temperamento.
Os dias foram passando e o menino pode, finalmente, contar a seu pai que não havia mais pregos na cerca...
O pai pegou o filho pela mão, levou-o ate a cerca e disse:
Você fez bem, meu filho, mas veja os buracos que ficaram na cerca.
A cerca nunca mais será a mesma.
Quando você fala coisas com ódio, no calor do momento, elas deixam suas marcas, cicatrizes como estas que você vê na madeira...
Difíceis de ignorar ou apagar...
Você pode machucar alguém e se arrepender depois. Mas não importa quantas vezes você peça desculpas e diga que sente muito... a cicatriz ainda continuara lá.
Afinal, as pessoas perdoam, mas sempre haverão de lembrar...
Uma ferida causada por uma agressão verbal é tão ruim quanto uma ferida física...
Amigos são jóias raras, afinal...
Devemos refletir muito bem antes de dizer algo para as pessoas que gostamos...
Conquiste novos amigos sempre que possível...
Este é o melhor caminho para a felicidade
...”

 cross.gif (10456 bytes)